quinta-feira, 1 de maio de 2014

IRONMAN 70.3 BRASÍLIA


Domingo, 25 de agosto, o Ironman 70.3 Brasil 2013 desafiou mil atletas a percorrerem 1.9 km de natação, 90.1 km de ciclismo e 21.1 km de corrida. Após 5 anos, Brasília voltou a sediar uma das maiores provas de triathlon da América Sul e proporcionou momentos inesquecíveis aos competidores e seus familiares.
Saindo de São Paulo fiz uma ponte aérea para Brasília onde já no desembarque senti o clima quente e o ar seco que fazia alí e logo pensei .. sofrimento está por vir !! Obá !!
Optei por alugar um carro onde pude conhecer a Cidade de um modo geral, dirigi muito por lá, como fui sozinho ou melhor eu e Deus, quase não parava no hotel, apenas estava para comer, dormir e fazer os ajustes do material da prova bike etc.. quando não, percorria  com o mapa na mão, de asa á asa daquela linda cidade que muito gostei de conhecer.
A noite que antecedia a prova quase não dormi, pois meu nariz estava seco, chegou a sangrar, não tinha soro, senti muito essa diferença do ar por morar no litoral e estar no centro-oeste do Brasil num período de pouca chuvas por lá, pelo visto não chovia há muito tempo por alí, as árvores estavam secas e o  mato queimado tudo muito parecido com deserto rs.

Acordei para a tão esperada Largada daquela que seria minha segunda prova de Ironman 70.3, cheguei no Pontão Lago Sul ainda escuro, já havia tomado café e  o clima estava geladinho naquele final da madrugada, logo clareou, entregamos as bikes e logo os atletas se jogavam na água daquele imenso e belo  lago, com o propósito de um contagiante aquecimento e espera do som da corneta dando inicio a grande prova!
Graças a Deus fiz uma natação dentro dos conformes, apenas  no inicio muita gente acumulada, me cuidei para não me baterem e arrancarem meu óculos como quase sempre acontece, más muitos pés na minha frente estavam, consegui um espaço legal e me mantive até o final.
Saindo dos 1,9km de Natação fomos para a T1 onde retiramos a roupa de neoprene e nos preparamos para o ciclismo.. para os 90km na bike em 3 voltas de 30km.
Como previsto, o clima foi um dos principais adversários dos triatletas. O dia começou fresco, mas logo as temperaturas subiram e a falta de umidade dificultou ainda mais os trechos de ciclismo e corrida.
No ciclismo fiz o esperado fechando com 3h 12 minutos onde o propósito seria fechar com 3horas, eram 3 voltas de 30kilometros muito técnicos com subidas, viadutos e a belíssima Ponte projetada pelo nosso querido e admirado Oscar Niemeyer. Na ponte um vento lateral forte aumentava a cada volta, o clima de empolgação e o lindo lugar faziam já na segunda e terceira voltas do ciclismo  as dores e o cansaço diminuírem.

Na segunda volta do ciclismo fui surpreendido pela moto da organização, os fiscais da prova pedindo que eu descesse da bike, perguntei o porque eles disseram que eu fiquei por 15 segundos em vácuo de outro atleta e eles viram, eu mandei eles se ferrarem e continuei, eles se aproximaram novamente e disseram que se eu não cedesse teria um vermelho.. bem ai parei briguei pois eu ultrapassei um atleta á frente sempre estando pela lateral esquerda dele más disseram que eu estava errado, o pior é que você vê muitos grupos de ciclistas, pelotões escancarados e esses eles não param!! A revolta é que isso me custaria ficar 10minutos parado antes de correr.



 Todos comentavam sobre hidratação obviamente pelo clima seco e o calor, mas falaram tanto que bebi água em excesso dias antes e minutos antes da largada.
 Porém de tanto me hidratar, me deu vontade muito forte  de fazer xixi e  eu  não queria fazer na roupa e escorrer pra sapatilha pois na ultima vez que fiz isso quase apodreceu a sapatilha por ter secado, enfim..

 detalhes a parte, desci da bike pra urinar, obviamente perdendo mais tempo.  

Completado os 90km de ciclismo já cansado pelo calor e também por fazer força pois lá ventava muito, sempre mais a cada volta , antes mesmo de entrar na T2 tive de ficar na espera dos 10min, mais demorados que já vivi... com raiva, sede, com vontade de correr e vendo muitos atletas passarem por mim, isso me deixou momentaneamente triste, mas ao Iniciar a corrida, o desafio e o ânimo voltaram !!

Os 21km de corrida foram pesados, iniciei bem já com uma  subida pra ajudar a complicar e o clima que, além de muito seco éra quente !! Por volta já  das 11horas a.m, a maioria dos atletas que acompanhei sofriam na meia maratona, haviam muitos pontos de hidratação, organização fenomenal, más o clima judiava fazendo que muitos andassem durante a prova, até o km11 mantive legal, más câimbras nas panturrilhas e coxas apareceram.. eram leves e fui segurando,, sabendo que não podia parar, eram 3 voltas de 7km.
Na ultima volta no retorno do lago Paranoá por sinal um lindo lugar, tive que andar pois travou uma panturrilha, fui  tentar alongar deu na coxa direita.. tudo estava mal.. eu não queria aquela situação e andei o mais rápido que pude, trotava e andava alternando até a descida que dava acesso ao pórtico o final da prova.

Mesmo não podendo, corri mais forte, sempre com água na mão jogava copos e mais copos na cabeça para aliviar o calor.. pensei em tudo como um filme em fleches na minha mente , família, filhotão, no sorriso lindo dele, na primeira medalha de uma prova Oficial de Ironman que daria para ele, então corri tudo o que podia até a linha de chegada, fechando com o tempo de 1h 52 minutos a meia maratora da prova sendo esse até agora meu melhor tempo na distancia.
Aprova inteira completei no Total de 6h e 7min sendo também meu melhor tempo até então nessa distância Ironman 70.3,  porém era pra ter sido por volta das 5h 40..45 min.. Paciência !!

Independentemente de tempos, tudo foi muito bom, o passeio, a experiência de mais uma prova de endurance, a oportunidade que Deus me Deu de poder fazer mesmo que sem foco algumas provas de triathlon.

Obrigado Deus !!